Eduardo Costa pode ser processado por estelionato

A polícia de Minas Gerais abriu um inquérito para investigar a denúncia de que o cantor sertanejo Eduardo Costa teria cometido uma fraude milionária na compra de uma mansão de R$ 9 milhões em 2015.

O artista ofereceu como parte do pagamento outro imóvel de alto padrão, no valor de R$ 6 milhões. Mas essa segunda mansão era alvo de uma disputa judicial desde 2013, informação que teria sido ocultada pelo cantor.

O resultado é que parte do imóvel terá que ser demolida por ter sido construída em uma área invadida, e o casal que ficou com a casa entrou com processo contra o sertanejo por danos morais.

SHARE